Direitos de grávidas - Parte 5

Grávidas têm direitos especiais que vão muito além da preferência na fila. Confira a parte 5/7 para você abusar sem culpa. 

 

Se o desejo vem, acolha-o e satisfaça-o. Isto mesmo! Grávidas dão muito do seu corpo para a formação do bebê, o que é ótimo. Nem se preocupe em decorar todos os nomes estranhos de nutrientes que você precisa, mas lembre-se que a natureza é sábia e, se te der vontade comer quiabo, cerâmica ou lamber gaiola, seu corpo sabe do que você precisa. Não encare como um mero desejo. Como grávida, é seu direito:

 

5 COMER COISAS BEM ESTRANHAS

Existem mulheres com desejos muito bizarros na gravidez. Elas simplesmente querem comer coisas que, em tese, não são comestíveis. Como... carvão. “Eu via aquele carvão molhadinho e crocante e não me aguentava”, conta a dona de casa Ana Carina Linares, 27 anos, que mora na Dinamarca, onde é comum deixar um pedaço de carvão ativado dentro do filtro para purificar a água. “Eu roía o carvão todo. Era incontrolável”, conta a mãe de Olívia, 10 meses. Já o desejo da psicóloga Richelle Avelino, 27, era barro. “Raspava a parede de tijolo baiano da casa da minha sogra e comia”, diz a mãe de Arthur, 4 anos, e Ana Clara, 1. Richelle também lambeu um portão de ferro. “Senti um prazer tão grande que não parava de lamber”, lembra. Grávida de oito meses de Valentim, a analista de marketing Ana Carolina Rocha, 27, tem uma vontade louca de comer pasta de dente. E a arte-educadora Juliana Bolanho, 29, rendeu-se ao desejo e ingeriu sabonetes durante toda a gestação da caçula, Tarsila, de 3meses. “Comprei de marcas diferentes para experimentar!” Essas histórias parecem loucura, mas não são. O corpo é sábio e demonstra em forma de desejo que algum nutriente está faltando, como ferro, cálcio, zinco, selênio ou potássio. “Quando eles não estão em quantidade suficiente no corpo da grávida, seu instinto de preservação a leva a buscá-los. Há cálcio em paredes caiadas, e ferro na terra e em estruturas metálicas como portões. O potássio está nos sabonetes e em pastas de dentes”, explica o obstetra Eliezer Berenstein. O ferro da mãe, por exemplo, é quase todo consumido pelo bebê na gestação. A solução está em investir na alimentação. “Carnes, principalmente vermelha, feijão, beterraba e vegetais de folhas escuras, como brócolis, espinafre e agrião, são fontes importantes de ferro”, diz a nutricionista Karyna Pugliese, de São Paulo. Às vezes, é necessária a suplementação. O potássio pode ser obtido em itens como feijão, soja, amendoim torrado, ameixa seca, chicória e bacalhau. Já o cálcio está no leite de vaca e de soja, queijos, coalhada, tofu e couve crua.

 

(Redação Progênese com Crescer)

 

Sexta-feira, 12 de Fevereiro de 2016
Voltar
fb.com/progenese
|
46 3220 2969
|
Av. Brasil, nº450, sala 1002 - 10º andar, Ed. Max Saúde.