Usar pílula por muito tempo prejudica a fertilidade? Entenda o mito…

Aquela pequena e redonda cápsula acompanha você na bolsa, na cabeceira da cama, em cima da geladeira, no banheiro. De fato, a pílula anticoncepcional tornou-se uma companheira diária das mulheres. E elas a tomam em plena idade fértil, justamente quando são maiores as chances de conceber um bebê, em muitos casos, para evitá-lo. Daí vem o mito. Mas e quando chega a hora de ser mãe, surge aquela dúvida: será que o uso contínuo por tantos anos alterou algo nesta capacidade de gerar um filho?

Muita gente acredita que sim, que a pílula altera a fertilidade. Mas, na verdade, as pílulas anticoncepcionais não têm efeitos negativos – ou mesmo positivos – na fertilidade da mulher. 

Fato é que os medicamentos contraceptivos atuam bloqueando o ciclo menstrual e não têm nenhum efeito na quantidade e qualidade da reserva ovariana, que é a responsável pela gravidez.

Assim, as mulheres que usaram pílulas anticoncepcionais de forma prolongada e sem interromper por alguns anos podem levar de três a seis meses para regularizar o ciclo menstrual, segundo especialistas. Quando o uso é em menores quantidades e é suspenso, a mulher volta a ovular normalmente um mês após a interrupção. Ou seja, mesmo quem tomou anticoncepcional por muitos anos não vai ter mais dificuldade em engravidar por causa do medicamento.

Na verdade, o maior impeditivo para conseguir engravidar é mesmo a idade, que naturalmente leva a diminuição da quantidade de óvulos. Aquela mulher que só tomou pílula em toda sua vida fértil nem reservou ou teve a chance de saber se apresentaria algum fator ligado à infertilidade. Isso só acontece quando para de tomar anticoncepcional para tentar engravidar. 

Vale lembrar que, apesar de não ter efeito direto na fertilidade, o uso também pode ser indicado para diminuir a incidência de algumas doenças, como endometriose e mesmo a redução de cólicas menstruais e sintomas da TPM.

A dica é que se você toma anticoncepcional na idade fértil e pretende engravidar depois, é bom consultar um médico para que ele avalie sua saúde fértil.

 

(Redação Clínica Progênese com Pais & Filhos)

 

 

 

Os anticoncepcionais não têm efeito na qualidade e quantidade de óvulos (Foto: Shutterstock)

 

Segunda-feira, 18 de Abril de 2016
Voltar
fb.com/progenese
|
46 3220 2969
|
Av. Brasil, nº450, sala 1002 - 10º andar, Ed. Max Saúde.